ANP CHUMBA AGENDAMENTO DO PROGRAMA DE GOVERO: GENERAL EMBALÓ A UM PASSO DA DEMISSÃO   |   O "PRESIDENCIALISMO" DE JOSÉ MÁRIO VAZ   |   Quem Ganha e Quem Perde Nesta Crise de Surdos?   |   2017 ano da reforma na administração pública e de trabalho   |   «Considero-me um cidadão político... cujo primeiro compromisso é com o país, a Guiné-Bissau» - Garante o escritor Fernando Casimiro “Didinho”   |   Rss Gazeta de Notìcias
Document sans titre
Mundo
TEVE ALTA MÉDICO AMERICANO INFETADO COM ÉBOLA - 22-08-2014

Share |

Article posté le 22-08-2014

O médico americano que foi infetado em África pelo vírus do ébola encontra-se totalmente restabelecido e teve hoje alta. Ao sair, Kent Brantly pediu a todos que "não deixem de rezar pelas pessoas da África ocidental" .

"Deus salvou a minha vida", afirmou o médico Kent Brantly, de 33 anos, à saída do Hospital da Universidade de Emory, em Atlanta, num encontro com os media.

Brantly, que apresentava bom aspecto, agradeceu à equipa médica que o tratou e a todas as pessoas que se preocuparam com o seu destino, encorajando-as a "não deixar de rezar pelas pessoas da África ocidental", onde se situam os países mais afetados pelo surto do ébola. Segundo os mais recentes números da Organização Mundial de Saúde (OMS), já morreram 1350 pessoas em 2473 casos detetados.

A maioria dos casos verificou-se na Libéria, Serra Leoa e a Guiné, além da Nigéria, onde a epidemia se apresenta controlada.

Além de Brantly, na passada terça-feira teve alta uma outra médica, Nancy Writebol, de 60 anos, que, como Brantly, se encontrava na Libéria a acompanhar doentes com a febre hemorrágica. Ambos foram tratados com um soro experimental, Zmapp, que até então não fora empregue em seres humanos.

Os testes realizados em animais mostraram-se prometedores, mas os especialistas recusam-se a estabelecer uma relação direta, afirmando ser "muito cedo" para chegar a essa conclusão.

TUDO O QUE NECESSITA DE SABER SOBRE O VÍRUS ÉBOLA

1 - O que é o ébola?

O ébola é um vírus identificado pela primeira vez em 1976, que provoca febres hemorrágicas. Não existe vacina, nem tratamentos específicos, e a taxa de mortalidade situa-se entre os 25 por cento e os 90 por cento.

2 - Como ocorre a infeção?

A infeção resulta do contacto direto com líquidos orgânicos de doentes - como sangue, urina, fezes ou sémen. A transmissão da doença por via sexual pode ocorrer até sete semanas depois da recuperação clínica. O período de incubação da doença pode durar até três semanas.

3 - Os surtos:

Desde 1976 registaram-se vários surtos, nenhum com tantos infetados e países atingidos como o atual, que começou em fevereiro e, até ao dia 4 de agosto, já infetou em vários países africanos 1711 pessoas (1070 casos confirmados, 436 prováveis e 205 suspeitos) e provocou 932 mortes.

4 - Países afetados:

Até ao momento e neste surto, registaram-se casos na Guiné-Conacri, Libéria, Serra Leoa e Nigéria.

5 - Quais os sintomas?

A febre costuma ser o principal sinal, acompanhada de fraqueza e de dores musculares, de cabeça e de garganta. Outros sintomas são náuseas, diarreia, feridas na pele, problemas hepáticos e hemorragias interna e externa. Entre a infeção pelo vírus e os primeiros sintomas podem decorrer entre dois e 21 dias.

6 - Como se trata?

Não existe cura nem um tratamento específico para a febre hemorrágica provocada pelo vírus do ébola. A estes doentes são dados os tratamentos que costumam ser administrados nos cuidados intensivos, com destaque para a hidratação. 

 

COMENTÁRIOS
Document sans titre
E-mail:
Password:
 

Ainda não tem Área Pessoal?   » Registe-se
Esqueceu a password?   » Clique Aqui

0 Comentários

Pas encore de commentaire ajouté...
Mundo

Mundo

Mundo

Mundo

Mundo

Mundo

Mundo

Mundo

Mundo

Mundo

 

 

   
ÁREA RESERVADA
 
Document sans titre
E-mail:
Password:
 

Ainda não tem Área Pessoal?   » Registe-se
Esqueceu a password?   » Clique Aqui

   
   
   
EDITORIAL
 
 
   
Document sans titre
   
 
Gazeta de Notìcias, 2009 © Todos os direitos reservados - Design by CHRISTDOWEB