ANP CHUMBA AGENDAMENTO DO PROGRAMA DE GOVERO: GENERAL EMBALÓ A UM PASSO DA DEMISSÃO   |   O "PRESIDENCIALISMO" DE JOSÉ MÁRIO VAZ   |   Quem Ganha e Quem Perde Nesta Crise de Surdos?   |   2017 ano da reforma na administração pública e de trabalho   |   «Considero-me um cidadão político... cujo primeiro compromisso é com o país, a Guiné-Bissau» - Garante o escritor Fernando Casimiro “Didinho”   |   Rss Gazeta de Notìcias
Document sans titre
Cultura
KUSIMON EDITORA LANÇA ”CONTOS DO MAR SEM FIM” - 25-02-2011

Share |

Article posté le 25-02-2011

A Ku Si Mon Editora lançou dois livros, ” Contos do Mar sem Fim” e “A Estatua Perdida”, no dia 15 do corrente, no centro cultural brasileiro, produto da colaboração de editores de Angola, Brasil, Guiné-Bissau. 

As obras apresentam textos produzidos por contistas destes três países, num esforço conjunto e inédito de promoção de intercâmbio literário entre os países da CPLP.

“Contos do Mar Sem Fim” resulta de um trabalho de vários anos desenvolvido por três editoras privadas, de Angola ( Cha de Cachinde), do Brasil (Pallas Editora) e da Guiné-Bissau (Ku Si Mon Editora), no âmbito da colaboração estabelecida no seio da Rede Lusófona da “Aliança dos Editores Independentes”.  A obra, “Contos do Mar Sem Fim”, dividida em três partes, apresenta textos produzidos por contistas destes três países, num total de dezasseis contos. “ A Estátua Perdida” de Raul Mendes Fernandes, peça de teatro  nasceu em cinco anos

Nas palavras da professora Laura Padilha “no plano do discurso e o paisagismo por ele criado, os contos viram cantos e, com eles, nos abrimos para a incrível festa de uma leitura, acima de tudo, prazerosa. Tal se justifica pelo facto de que, pelas malhas dos textos, se cria uma espécie de roda na qual ouvimos e vemos vozes e passos de homens e mulheres para os quais, sejam eles angolanos, guineenses ou brasileiros, o importante como ensinou Agostinho Neto, é saber que para além dos caminhos do mar, é preciso buscar o caminho das estrelas.”

Ku si mon editora, a primeira e a única editora privada guineense, foi criada em Bissau no ano 1994, a seguir a liberalização política e a instauração do multipartidarismo.

Os principais domínios de intervenção desta editora são a literatura (romance, contos, ensaios), a tradição oral (recolhas de contos, provérbios, adivinhas) e a linguística (dicionários analógicos bilingues).

Publica textos em português e edições bilingues criol-francês e criol-português. Ocasionalmente tem patrocinado eventos artísticos (exposições).

A editora funciona através do trabalho não remunerado dos seus membros, que executam todas as fases da edição prévias a impressão. As despesas de funcionamento são igualmente suportadas pelos seus membros, que aplicam as receitas na edição de novos títulos.

Nos quatro anos de sua existência, Ku si mon editora publicou cerca de uma vintena de títulos. Durante a guerra de 1998 a 1999 a sua sede foi bombardeada, tendo perdido boa parte do seu património .

Em 2003, a editora retomou os seus trabalhos com a publicação do livro “ Contos da Cor do Tempo” , uma colecção de doze contos, editada especialmente para celebrar os seus dez anos de existência.

Ku Si Mon editora é membro fundador  da “Aliança dos Editores Independentes”, uma associação internacional que congrega  75 editores de 42 países, sedeada em Paris.

 

COMENTÁRIOS
Document sans titre
E-mail:
Password:
 

Ainda não tem Área Pessoal?   » Registe-se
Esqueceu a password?   » Clique Aqui

0 Comentários

Pas encore de commentaire ajouté...
Cultura

Cultura
- APELO - 27-01-2016

Cultura
- Minino di nha Terra - 27-01-2016

Cultura

Cultura

Cultura

Cultura

Cultura

Cultura

Cultura

 

 

   
ÁREA RESERVADA
 
Document sans titre
E-mail:
Password:
 

Ainda não tem Área Pessoal?   » Registe-se
Esqueceu a password?   » Clique Aqui

   
   
   
EDITORIAL
 
 
   
Document sans titre
   
 
Gazeta de Notìcias, 2009 © Todos os direitos reservados - Design by CHRISTDOWEB