ANP CHUMBA AGENDAMENTO DO PROGRAMA DE GOVERO: GENERAL EMBALÓ A UM PASSO DA DEMISSÃO   |   O "PRESIDENCIALISMO" DE JOSÉ MÁRIO VAZ   |   Quem Ganha e Quem Perde Nesta Crise de Surdos?   |   2017 ano da reforma na administração pública e de trabalho   |   «Considero-me um cidadão político... cujo primeiro compromisso é com o país, a Guiné-Bissau» - Garante o escritor Fernando Casimiro “Didinho”   |   Rss Gazeta de Notìcias
Document sans titre
Cultura
PARA UMA MAIOR VALORIZAÇÃO DOS MÚSICOS: SGA E SIKO, PROMTEEM LUTA CONTRA PIRATARIA E FALSIFICAÇÃO DE MÚSICAS - 15-06-2010

Share |

Article posté le 15-06-2010

A sociedade Guineense de Autores (SGA) e a Associação dos Músicos (SIKO), prometem uma luta conjunta, “sem tréguas” contra a pirataria, falsificação e a utilização pública de músicas “sem autorização prévia” do seu autor ou da SGA.

Em conferência de imprensa conjunta, realizada sexta-feira, em Bissau, o presidente da SGA disse que a organização desde a sua criação em 1996, tem vindo a fazer uma “luta terrível contra a incompreensão de tudo e todos” para poder valer na prática a protecção de autores.

Mas segundo Guilherme Sá Filipe, na altura os próprios autores não compreenderam que os maiores beneficiários eram eles, instaurando assim um desentendimento público há cerca de 10 anos atrás onde um ou outro artista afirmava que não reconhecia SGA, por ser membro da Sociedade Portuguesa de Autores.

Sá Filipe, salientou que fazer valer o direito de autores no país, é uma das maiores contribuições que qualquer cidadão pode dar ao país pela causa da cultura nacional, por isso assegurou que a qualquer momento que for chamado para levar adiante este trabalho estará sempre disponível.

O presidente da SGA disse que, no país, as pessoas roubam artistas de uma forma pública, criando publicamente lugares de reprodução de CD, para mais adiante garantir que “a quantidade de dinheiro que os falsificadores ganham é a mesma quantidade que tiram dos bolsos dos artistas.”

“A lei diz claramente que o direito de autor é faculdade exclusiva do autor da obra literária, artística e científica, só ele tem o direito de gozar, utilizar e de explorar a sua criação ou autorizar a sua utilização e exploração a terceiro”, explicou.    

Por sua vez Luís da Silva Sá, presidente da Associação dos Músicos, assegurou que um dos objectivos que nortearam a fundação de SIKO é fazer com que os músicos guineenses possam desenvolver-se e ao mesmo tempo promover além fronteiras a música guineense.

Neste sentido, o presidente da SIKO, frisou que esta associação entendeu por bem que, lutando sozinho não vai ser fácil fazer algo que possa dignificar os músicos, tanto como projectar além fronteiras, através da música, a imagem do país, por isso segundo ele, decidiram unir-se a outros criadores através da SGA para poderem em conjunto lutar para o bem-estar dos autores guineenses.

De acordo com Luís Sá, “só unidos” é que vão poder, não só, reclamar e fazer com que os seus direitos sejam respeitados, como também, ver na prática os frutos dos seus trabalhos.

Porém, asseverou que os músicos guineenses trabalham diariamente na composição e produção de músicas, mas no fim não ganham nada, e “os que não lutam e nem se sacrificam” acabam por “ganhar sem pagar nada ao criador”.

Por último, Luís da Silva Sá apelou ao guineenses para colaborarem para que o direito de autor possa ser respeitado para que os autores possam “viver uma vida condigna.” 

Antão da Costa

 

COMENTÁRIOS
Document sans titre
E-mail:
Password:
 

Ainda não tem Área Pessoal?   » Registe-se
Esqueceu a password?   » Clique Aqui

0 Comentários

Pas encore de commentaire ajouté...
Cultura

Cultura
- APELO - 27-01-2016

Cultura
- Minino di nha Terra - 27-01-2016

Cultura

Cultura

Cultura

Cultura

Cultura

Cultura

Cultura

 

 

   
ÁREA RESERVADA
 
Document sans titre
E-mail:
Password:
 

Ainda não tem Área Pessoal?   » Registe-se
Esqueceu a password?   » Clique Aqui

   
   
   
EDITORIAL
 
 
   
Document sans titre
   
 
Gazeta de Notìcias, 2009 © Todos os direitos reservados - Design by CHRISTDOWEB