ANP CHUMBA AGENDAMENTO DO PROGRAMA DE GOVERO: GENERAL EMBALÓ A UM PASSO DA DEMISSÃO   |   O "PRESIDENCIALISMO" DE JOSÉ MÁRIO VAZ   |   Quem Ganha e Quem Perde Nesta Crise de Surdos?   |   2017 ano da reforma na administração pública e de trabalho   |   «Considero-me um cidadão político... cujo primeiro compromisso é com o país, a Guiné-Bissau» - Garante o escritor Fernando Casimiro “Didinho”   |   Rss Gazeta de Notìcias
Document sans titre
Nacional
Zona marítima comum: AGC entrega Relatório dos 20 anos de trabalho ao Presidente da República - 11-02-2016

Share |

Article posté le 11-02-2016

O Secretário-geral da Agência de Gestão e Cooperação entre Guiné-Bissau e Senegal (AGC), entregou hoje ao Presidente da República o relatório sobre as catividades desenvolvidas pelas partes no quadro dos 20 anos deste escritório.

A saída da audiência com o presidente da República, Júlio Mamadú Baldé disse que o Presidente da República na qualidade do vice-presidente da alta autoridade da agência mostrou se bastante positivo em relação ao trabalho da Agencia.

Segundo o Secretário-geral da AGC, o Presidente da República considera a agência como um instrumento de cooperação muito importante para os Estados do Senegal e da Guiné-Bissau e que deve ser mantida a sua trajetória.

No entanto, este responsável disse que o presidente da república pediu que sejam revistas as acções já implementadas pela AGC nos domínios da pesquisa petrolífera e dos recursos haliêuticos a fim de se definir estratégias futuras em benefício dos dois países.

Sobre os recursos mencionados pelo relatório, Júlio Mamadu Baldé afirmou que para além das descobertas de recursos marítimos no norte do Senegal há também a descoberta do petróleo pesado que existe nas águas rasas da zona da AGC.

“Será possível confirmar em breve a existência de eventuais potencialidades petrolíferas comerciais através de novos estudos”, revelou.

Indagado sobre o especto essencial do relatório, o Secretário-geral da AGC disse que o documento ilustrou a existência de um capital de conhecimentos no domínio da geologia e da sísmica que mostra efectivamente qual é o sistema de funcionamento petrolífero na zona da exploração conjunta.

“Essas informações foram recolhidas durante os 20 anos com grandes companhias petrolíferas mundiais que passaram na zona da Agencia e nos legaram um grande capital de conhecimento que podem hoje servir para grandes decisões políticas que poderão ser utilizadas em benefício dos dois Estados”, afirmou.

Uma Comissão Conjunta composta de equipas técnicas da Guiné-Bissau e do Senegal para a zona marítima conjunta entre os dois países tinha iniciado em janeiro os trabalhos de reavaliação do referido acordo assinado há 20 anos pelos antigos presidentes da Guiné-Bissau e Senegal, João Bernardo Vieira (já falecido) e Abdu Diouf, respectivamente.

Fadel Gomes

 

COMENTÁRIOS
Document sans titre
E-mail:
Password:
 

Ainda não tem Área Pessoal?   » Registe-se
Esqueceu a password?   » Clique Aqui

0 Comentários

Pas encore de commentaire ajouté...
Nacional

Nacional

Nacional

Nacional

Nacional

Nacional

Nacional

Nacional

Nacional

Nacional

 

 

   
ÁREA RESERVADA
 
Document sans titre
E-mail:
Password:
 

Ainda não tem Área Pessoal?   » Registe-se
Esqueceu a password?   » Clique Aqui

   
   
   
EDITORIAL
 
 
   
Document sans titre
   
 
Gazeta de Notìcias, 2009 © Todos os direitos reservados - Design by CHRISTDOWEB