ANP CHUMBA AGENDAMENTO DO PROGRAMA DE GOVERO: GENERAL EMBALÓ A UM PASSO DA DEMISSÃO   |   O "PRESIDENCIALISMO" DE JOSÉ MÁRIO VAZ   |   Quem Ganha e Quem Perde Nesta Crise de Surdos?   |   2017 ano da reforma na administração pública e de trabalho   |   «Considero-me um cidadão político... cujo primeiro compromisso é com o país, a Guiné-Bissau» - Garante o escritor Fernando Casimiro “Didinho”   |   Rss Gazeta de Notìcias
Document sans titre
Cultura
APELO - 27-01-2016

Share |

Article posté le 27-01-2016

APELO

É nessa manhã que eu gostaria de me acordar
para que olhares dos meninos, jovens e velhos
me possam transmitir esperanças que já me abandonaram
forças que já não consigo sentir
nestes momentos de passos irreversíveis de construir uma sociedade justa,
mais social, sem maldade

Nesta manhã de apelos para mais união, sem vingança
gostaria de ver esperanças nas feições de cada um
gostaria de sentir toada que nos lembrassem
que a melhor forma de convivência
é saber andar, movimentar de mãos dadas
sem rancor, sem tendências de vingança
sem imposição de força, nem violência, mas com argumentos
com opiniões construrivas, diálogo e vontade de encontrar soluçoes consensuais

Esquecer tudo, para sempre
jamais podemos,
mas continuar a viver sempre na senda do passado
não nos leva a parte nenhuma

Cada tempo que passa
não passa das nossas bagagens que levamos connosco
mas que jamais da mesma constelação, da mesma forma e peso
ao lugar do destino chega

Sem esquecer dos momentos amargos e críticos
devemos saber perdoar
devemos saber dar a mão de reconciliação
sem rancor nem vingança
para que os raios do sol
o brilho da lua e das estrelas possam de novo abraçar as nossas almas
nos traga paz, harmonia e justiça

Muitos erros foram cometidos, muitos corações feridos,
muitas famílias assoladas com dodói
mas usar os males e sombras negativas
para destruir ainda mais os alicerces de harmonia de paz e de alegria
não nos leva a parte nehuma
O tempo de „matchundade“, de „nhêmé“, de „brutasku-salvageria“ de „lei-di-con“
nao tem mais direito a existência nem a sobrevivência no nosso seio
O mundo de hoje
precisa de mais tolerância, mais humanismo, menos violência, regras válidas para todos
precisa duma Amnistia  moral-social-económicofinaceira geral
para os que querem um mundo de paz e sem violência

Esses que ontem atropelaram e assaltaram as esperanças dos nossos sonhos
e hoje nao querem a estabilidade, paz e progresso desta terra
que provam ao mundo que são também capazes de corregir os seus erros
dando um aval para as possibilidades às soluções que nós precisamos
para que o brilho da lua e das estrelas possam de novo abraçar as nossas almas
nos traga paz, harmonia, justiça, e parâmetros de convivência que todos nós, num bantabá justo
precisamos e desejamos para a consolidação da paz, harmonia e boa convivência dos cidadãos


Higidio Fernandes
Alemanha  12 de Abril 2013
 

COMENTÁRIOS
Document sans titre
E-mail:
Password:
 

Ainda não tem Área Pessoal?   » Registe-se
Esqueceu a password?   » Clique Aqui

0 Comentários

Pas encore de commentaire ajouté...
Cultura

Cultura
- Minino di nha Terra - 27-01-2016

Cultura

Cultura

Cultura

Cultura

Cultura

Cultura

Cultura

Cultura

 

 

   
ÁREA RESERVADA
 
Document sans titre
E-mail:
Password:
 

Ainda não tem Área Pessoal?   » Registe-se
Esqueceu a password?   » Clique Aqui

   
   
   
EDITORIAL
 
 
   
Document sans titre
   
 
Gazeta de Notìcias, 2009 © Todos os direitos reservados - Design by CHRISTDOWEB