ANP CHUMBA AGENDAMENTO DO PROGRAMA DE GOVERO: GENERAL EMBALÓ A UM PASSO DA DEMISSÃO   |   O "PRESIDENCIALISMO" DE JOSÉ MÁRIO VAZ   |   Quem Ganha e Quem Perde Nesta Crise de Surdos?   |   2017 ano da reforma na administração pública e de trabalho   |   «Considero-me um cidadão político... cujo primeiro compromisso é com o país, a Guiné-Bissau» - Garante o escritor Fernando Casimiro “Didinho”   |   Rss Gazeta de Notìcias
Document sans titre
Sociedade
Segurança Pública: Autoridades de segurança desencadeiam acções de combate à onda de criminalidades - 21-10-2015

Share |

Article posté le 21-10-2015

“Todos os dias vamos passar a fazer patrulhamentos através de equipas de rusgas para diminuir substancialmente a onda de criminalidades que está a aumentar no nosso país”, garantiu aquele responsável durante a cerimónia de transferência de dossiês.

 

Luís Manuel Cabral disse que dada a situação “dificílima” que o país está a viver, em termos de criminalidade, exige-se a tomada de medidas necessárias e urgentes para pôr cobro a situação de assaltos e roubos que ultimamente tem ganhado grandes dimensões.

 

 

Para Manuel Cabral, a polícia tem o dever de tudo fazer no sentido de proteger a propriedade, os bens dos populares ao nível nacional.

 

Por sua vez, o ministro cessante, Octávio Alves afirmou que no plano legislativo ainda há muita coisa por fazer, sobretudo no âmbito dos diplomas que já foram aprovados ao nível do Ministério da Administração Interna, nomeadamente a Lei que cria a Guarda Nacional, em que se incluiu entidades que não deviam ter sido inseridas.

 

“Na minha opinião são as instituições tais como a Direção-geral da Migração e Fronteiras e da Fiscap (autoridade de fiscalização marítima) que por equívoco foram incluídos como estruturas paramilitares”, afirmou.

 

Por outro lado, disse que não se justifica num país como a Guiné-Bissau com a população que tem, dispor de um sistema dualista de polícias, isto é, uma Guarda Nacional com estrutura de segurança de natureza militar e a polícia civil que é da Ordem Pública, para além da Judiciária que se encontra sob a dependência do Ministério da Justiça.

 

 

A Administração Interna é uma das pastas cujo o ministro ainda não foi nomeado, por rejeição do Presidente da República da pessoa proposta pelo Primeiro-ministro, Carlos Correia.

Fadel Gomes da silva

 

 

COMENTÁRIOS
Document sans titre
E-mail:
Password:
 

Ainda não tem Área Pessoal?   » Registe-se
Esqueceu a password?   » Clique Aqui

0 Comentários

Pas encore de commentaire ajouté...
Sociedade

Sociedade

Sociedade

Sociedade

Sociedade

Sociedade

Sociedade

Sociedade

Sociedade

Sociedade

 

 

   
ÁREA RESERVADA
 
Document sans titre
E-mail:
Password:
 

Ainda não tem Área Pessoal?   » Registe-se
Esqueceu a password?   » Clique Aqui

   
   
   
EDITORIAL
 
 
   
Document sans titre
   
 
Gazeta de Notìcias, 2009 © Todos os direitos reservados - Design by CHRISTDOWEB